quarta-feira, 16 de maio de 2012

Maria



Antes de tudo gostaria de dizer que este texto não é uma manifestação idólatra, então, esqueça os pré-conceitos, leia e depois comente se assim sentir vontade.
        Maria, a mãe de Jesus, nosso Salvador é um personagem bíblico que recebe adoração de alguns grupos religiosos, acusações de outros e ainda admiração por parte de alguns poucos. Escolho o último grupo.
        Confesso que não é fácil falar sobre ela, mas tenho aprendido a amar e respeitar esse personagem, assim como acontece com Davi, Paulo, Moisés, Abraão, creio que Maria deve ser lembrada e sua vida deve ser exemplo para nós.
        Maria estava noiva/prometida a casamento de José ( descendente de Davi), quando recebeu a visita do anjo Gabriel, enviado de Deus para lhe trazer uma notícia que mudaria toda a história da sua vida.
        Conta o discípulo Lucas que a jovem ficou perturbada com a visita e com a saudação que recebera: “ O Senhor é contigo. Bendita és tu entre as mulheres” (Lucas 1:28-29) , com certeza percebeu que Deus lhe chamava para viver algo novo, na verdade algo inesquecível e intenso. 
        Vejo uma Maria que esperava o Messias prometido ao povo de Israel. Sim ela teve medo, mas foi totalmente sensível e obediente ao que Deus lhe concedera como missão de vida: “ ...Eu sou a serva do Senhor. Cumpra-se em mim segundo a tua palavra...” (lucas1:38), ela se dispôs.
        Tenho meditado sobre a vida de Abraão, e vejo o quanto a disposição ao serviço do Reino traz benfícios às gerações. Maria se dispôs, considerou-se instrumento de Deus e não recusou o seu chamado, o que poderia ter feito, ela não precisava aceitar, mas preferiu obedecer. Certamente que se ela não o fizesse Deus levantaria outra pessoa, mas ela não deixou passar o “tempo da visitação de Deus” para a sua vida.
        Essa mesma mulher, obediente, sensível à voz de Deus, serva, se tornou a mãe do Filho de Deus, recebeu do Espírito Santo o dom de gerar um ser Santo. Com a ajuda do esposo José educou o menino, e fez de Jesus um homem emocionalmente equilibrado, devoto do Pai, obediente ao Pai, apaixonado por pessoas. Não podemos ignorar a educação que Jesus recebeu, sim Ele era/é Deus, mas aqui se fez homem, mas em nada pecou.
        Peço a Deus que Ele me conceda o privilégio de ter um coração mais interessado na obra d’Ele, que eu seja mais obediente à sua voz, e que Ele possa me usar para cumprir o propósito que Ele tem pra mim. Que assim como aconteceu com Maria, que eu possa reconhecer que sou apenas serva, e que é a vontade d´Ele que permanece...
       

4 Comentários

Edilson Elias Leite disse...

Olá Elisângela gostei muito do seu blog, tenho um blog também com o intuito de levar a Palavra de Deus, e gostaria de pedir sua ajuda pra ajudar a divulgar, a atrair seguidores pro meu blog, não com o intuito de me promover, mas promover o Reino, por favor assim que puder dê uma visitada e deixe um comentário, se puder dar umas dicas também, ficaria muito agradecido. Vamos nos unir em prol do Reino! Em Cristo, Edilson. Blog: edilsoneliasleite.blogspot.com

Rebeca D'isaque disse...

Tenho certeza que o SENHOR realizará os desejos de seu coração.Paz!

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei o seu blog, estive a ler algumas coisas e posso dizer que é um blog fantástico,
com um bom conteúdo, dou-lhe os meus parabéns.
Se desejar fazer parte de meus amigos virtuais esteja à vontade, decerto que irei retribuir seguindo também o seu blog.
Sou António Batalha, do Peregrino E Servo.

António Jesus Batalha disse...

Gosto do seu texto Elisângela, muito bem escrito e pensado,e com verdade.Maria não deixa de ter sido uma grande mulher por a criticarem ou por a venerarem, foi uma mulher que soube ouvir e obedecer a Deus, e deixou um bom exemplo par seguir, que as mulheres remidas ou não sejam um exemplo como esta Maria. Gostei.
Abraço.
António.

Postar um comentário

Seguidores

LEIA TAMBÉM